itsmyemergency

itsmyemergency:

Por que você esta fazendo isso com você? Você não precisa de cortes! Você não precisa ser magra para ser perfeita (qual o idiota que disse que a magreza é sinônimo de beleza?) ok? Olhe na frente do espelho e diga “eu sou perfeita, sou linda e eu me amo” você disse? Vai la e diga isso agora por…

itsmyemergency

itsmyemergency:

Desistir é o que mais passa na sua cabeça ultimamente, eu sei disso, mas olha isso não é uma solução, como já me disseram uma vez “você acaba com a sua dor morrendo, mas a partir do momento que você morre, a sua dor virá a dor de todas aquelas pessoas que te amam”, tudo bem você esta pensando ai…

itsmyemergency

itsmyemergency:

Sabe aquela garota que está sempre quieta com fones de ouvido, mexendo no celular, que nunca come e que está sempre de casaco, ela morreu, mas não fisicamente e sim psicologicamente, ela cansou de viver, cansou de tentar ser forte e cansou até mesmo de sorrir sem vontade, e ela simplesmente não…

s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r
Eu era o tipo de cara que só usava roupas de marca, Hollister, D&G, Lacoste e outras. Meus perfumes eram os mais caros e importados, eu tinha uma coleção de tênis das melhores marcas, era vaidoso e me achava o cara mais lindo do mundo. Minha familia tinha grana, eu sempre tive tudo que quis, era um completo “filhinho de papai”. Andava com os playboyzinhos da Zona Sul, me sentia superior por isso. Meu final de semana se resumia em balada, balada e balada. Eu era “top”, tinha nome, era conhecido, entrava nas melhores festas e sempre tinha cortesia com bebidas e ingressos para camarote vip. No colégio pegava geral, desde de líder de torcida gostosa até a professora baranga, detalhe: para não tirar nota vermelha o final de bimestre. Eu tinha estilo e charme, os caras me invejavam e todas as garotas me queriam. Eu era o “bam bam bam” do colégio. Cada dia tava com uma diferente, mentia pra todas dizendo que eram únicas e especiais e depois que levava pra cama, já era, não queria mais saber, figurinha repetida não completava meu álbum. Era tudo diversão minha vida era um parque, não levava nada sério, ninguém me colocava ordem, só queria curtir. O mundo conspirava ao meu favor, e eu? eu achava tudo isso o máximo, me sentia “o cara”. Tudo ia bem, até que surge uma garota novata na escola, subindo degraus da escada principal, o vento batia em seus cabelos loiros fazendo-os flutuar. Ela era linda, pele branca e olhos claros, era do tipo de garota que parava cada parte do colégio por onde passava. Eu á queria de qualquer jeito, e á teria, afinal, eu era eu. Foi mais fácil do que eu imaginava, falei umas palavras inúteis e sem sentido e pronto, já estávamos aos beijos. Isso só aumentou minha fama, o primeiro a “pegar” a novata da escola. Ela gamou em mim, me procurava todos os dias, me acordava com um sms que tiraria um sorriso de qualquer idiota apaixonado: “bom dia meu amor”. Eu era tudo pra ela, e quer saber? Ela não era nada pra mim, era só mais uma dessas garotas do colégio que eu pegava por diversão e não queria nada serio. O tempo passou, ela havia desistido de mim, e porque eu não estava feliz com isso? Momentos do nosso beijo me voltavam a cabeça, acordava todos os dias com o olho grudado no celular, na esperança de um sms clichê, que eu recebia todas as manhãs. Não via mais interesse nas outras garotas, imaginava um pouquinho dela em cada lugar que olhava, até cheguei a sentir a tal das borboletas no estômago, admiti pra mim mesmo: estava apaixonado. Porque diabos eu menosprezei a garota que me fazia sentir tudo isso?. Decidi procura-lá, e quer saber meu amigo? Ela estava lá, nos braços de outro, sorrindo pra ele. Só hoje vejo o quão idiota eu fui, perdi a garota que eu amava. E o que eu aprendi com tudo isso? Aprendi a valorizar os verdadeiros.
Pedro Pinheiro.  (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)